ANO NOVO, FRUSTRAÇÕES NOVAS OU REALIZAÇÕES? Ano 22 :: Edição Nº 274 :: Janeiro.2018
“Então é Natal e o que você fez?
O ano termina, e nasce outra vez..”
Simone

O trecho acima descrito é de uma das músicas mais cantadas nesta época do ano. Música que faz com pensemos no que fizemos no ano que passou. Reflexão interessante, contudo pode nos levar a lugares não muito confortáveis.

Quando refletimos sobre o que faltou ou não fazer em nossas vidas podemos nos deparar com frustrações e desejos não realizados. O que fazemos com isso? Martirizamo-nos e machucamos nossa autoestima. Pensamentos neste campo, com certeza, pode nos levar também a mudanças, decisões do que fazer ou não, repetir ou não. Porém o momento para tanto não pode ser somente na época que o ano termina, precisamos nos acostumar a refletir sobre estas coisas diariamente. De que forma?

Uma das maneiras de conseguir a reflexão diária é aplicando como hábito em nosso dia a dia, de mesma forma que criamos vários outros hábitos. Conseguimos muitas vezes nos disciplinar para tanta coisa (para os outros) e para nós mesmos temos dificuldade. Fazemos lista de mercado, tarefas, marcamos horário para isso e aquilo, etc., porque não marcar um horário para nos mesmos? E neste horário pensar: como estou me sentindo? O que consegui e não consegui ultimamente? Onde está a falha? O que posso fazer para mudar agora?

Se conseguimos criar este hábito, ao final do ano vamos ver que fizemos muito e agora é só planejar o próximo ano com a certeza que somos capazes e conhecendo nossos limites. E assim, diminuir consideravelmente, as frustações.
“ que seja feliz quem, souber o que é o bem”, principalmente o próprio bem, pra si mesmo!

FELIZ 2018!!!!!